danielle-macinnes-nZxjp049CSo-unsplash
Image by XPS
transferir
Image by Alvin Mahmudov
Image by Sabina Sturzu

Psicologia

É  uma ciência que estuda o comportamento humano. e os processos mentais nele envolvidos. 

A psicologia usa métodos, técnicas e instrumentos cientificamente comprovados para intervir em patologias do foro mental devidamente diagnosticáveis. 

O papel dos psicólogos, independentemente da sua área ou contexto de intervenção, é o de compreender e melhorar o funcionamento das pessoas, dos seus pensamentos, sentimentos e comportamentos.

Elaboramos o material abaixo , para esclarecer os transtornos mais comuns.

Quer entender melhor sobre o assunto? Então, continue a leitura 

Ansiedade

Todo mundo tem ansiedade como resposta a situações da vida. Quando você vai a uma entrevista de emprego, por exemplo, esse sentimento faz com que se antecipe e se prepare para o evento: estudando a empresa, a forma de se portar, o que vestir e o que vai falar.

O problema é quando a emoção passa do ponto e atrapalha, ou até impede, de realizar tarefas do cotidiano.

Sintomas

  • Coração acelerado;

  • Falta de ar;

  • Tremor;

  • Suor excessivo;

  • Irritação;

  • Preocupação extrema.

Depressão

Doze milhões de pessoas sofrem com a doença no Brasil, o que representa 5,8% da população, segundo a OMS. A taxa é maior do que a média global, que é de 4,4%. Os números colocam país no topo do ranking de casos na América Latina.

O transtorno é crônico, recorrente e produz alteração do humor caracterizada por tristeza profunda e forte sentimento de desesperança. Ela pode ser classificada como leve, moderada ou grave.

As causas são diversas: a morte de um ente querido; a perda de um emprego; o fim de um relacionamento. Cada pessoa tem seu gatilho.

Sintomas

  • Os sintomas podem ser físicos e/ou mentais:

  • Tristeza;

  • Autodesvalorização e sentimento de culpa;

  • Perda de prazer ou alegria;

  • Avaliação negativa de si mesmo, do mundo e do futuro;

  • Falta de energia;

  • Preguiça ou cansaço extremo;

  • Pensamento lento;

  • Falta de concentração, de memória, de vontade e de iniciativa;

  • Insônia intermediária ou terminal;

  • Sonolência associada à depressão atípica;

  • Apetite diminuído ou exagerado, com maior interesse por carboidratos e doces;

  • Redução do interesse sexual;

  • Mal estar, cansaço, queixas digestivas, dor no peito, taquicardia, sudorese.

Esquizofrenia

Ela ocorre por uma predisposição genética. É uma dificuldade de comunicação entre os lados direito e esquerdo do cérebro. Geralmente se manifesta a partir dos 20 anos com alucinações e delírio. A manifestação mais comum é a de ouvir vozes.

Após diagnóstico pelo psiquiatra, o tratamento é o uso obrigatório de medicamentos que bloqueiam as alucinações, associado à terapia com psicólogo e ocupacional, tanto para o paciente como para os familiares.

Sintomas

São quatro categorias principais:

  • Positivos: envolvem um excesso ou distorção das funções normais, que incluem delírios e alucinações;

  • Negativos: pouca demonstração de emoção, fala e capacidade de sentir prazer, além da falta de interesse em se relacionar com as pessoas;

  • Desorganização: transtorno de pensamento e comportamento bizarro;

  • Comprometimento cognitivo: dificuldade de se concentrar, recordar, organizar, planejar e resolver problemas.

Os sintomas podem aparecer isoladamente ou em conjunto.

Transtorno bipolar

É caracterizado por oscilações de humor- indo de episódios depressivos e de mania ou hipomania- com aumento de energia, aceleração do pensamento, até humor exaltado ou irritado. Os episódios podem durar de uma semana até anos.

A psiquiatria enxerga essas mudanças repentinas como uma personalidade imatura, sintoma de transtorno de personalidade.

Sintomas

  • Períodos incomuns de intensidade;

  • Mudanças nos padrões de sono e níveis de atividade e comportamentos incomuns;

  • “Episódios de humor“ diferentes dos modos e comportamentos típicos da pessoa.

Os sintomas podem vir associados de duas formas:

  • Características misturadas: quando há “episódios de humor” associados a sintomas maníacos e depressivos;

  • Características combinadas: quando há sentimento de tristeza, vazio ou falta de esperança ao mesmo tempo em que o paciente se sente extremamente energizado.

Transtorno de personalidade

Ele se manifesta no início da vida adulta em decorrência de um conjunto de fatores: genética, aspectos psicológicos e o meio em que a pessoa vive.

Pessoas que possuem têm um padrão de resposta emocional inflexível e fora do normal, com grande dificuldade em se relacionar com as outras.

Existem três classificações: transtornos excêntricos ou estranhos, c

Sintomas

Existem dez tipos de transtorno de personalidade. Cada um apresenta problemas característicos de autoimagem e maneiras de reagir aos outros e a eventos estressantes.

Eles são diferentes dependendo do tipo. Geralmente há dificuldade de relacionamento e de lidar com o estresse. A autoimagem também pode variar, dependendo da situação, sendo diferente da impressão que os outros têm dela.

Mas esse tipo de problema engloba principalmente dificuldades com relacionamentos e identidade/senso de si mesmo.

O importante é que, ao identificar qualquer sintoma dessas doenças- isolados ou em conjunto- devemos procurar ajuda especializada. A mente também precisa de cuidados.

Fonte: Associação de Apoio aos Doentes Depressivos e Bipolares